sexta-feira, 16 de julho de 2010

Momento de Reflexão: Pré-ocupação

“... Observai os pássaros do céu: eles não semeiam nem colhem...”

“... Observai como crescem os lírios dos campos: eles não trabalham nem fiam...”

“... não estejais inquietos pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. A cada dia basta o seu mal.”

(Capítulo 25, item 6.)

 

A estratégia da preocupação é nos manter distantes do momento presente, imobilizando as realizações do agora em função de coisas que poderão ou não acontecer.

Desperdiçamos, por conseqüência, tempo e energias precio­sas, obcecados com os eventos do porvir, sobre os quais não temos qualquer tipo de comando, pois olvidamos que tudo que podemos e devemos dirigir é somente nossas próprias vidas.

São realmente diversas as preocupações sobre as quais não temos nenhum controle: a doença dos outros, a alegria dos filhos, o amor das pessoas, o julgamento alheio sobre nós, a morte de fami­liares e outras tantas. Podemos, porém, nos “pré-ocupar” o quanto quisermos com essas questões, que não traremos a saúde, a felici­dade, o amor, a consideração ou mesmo o retorno à vida, porque todas elas são coisas que fogem às nossas possibilidades.

Outra questão é quando passamos por enormes dese­quilíbrios causados pelo desgaste emocional de nos ocuparmos an­tes do tempo certo com coisas e pessoas, o que ocasiona insô­nias, decepções e angústias pelo temor antecipado do que poderá vir a acontecer no amanhã.

Não confundamos “pré-ocupação” com “previdência”, por­que se preparar ou ser precavido para realizar planos para dias vindouros é tino de bom senso e lógica; mas prudência não é preocupação, porque enquanto uma é sensata e moderada, a outra éirracional e tolhe o indivíduo, prejudicando-o nos seus projetos e empreendimentos do hoje.

Nossa educação social estimula o vício do “pensamento preocupante”, principalmente no convívio familiar, onde teve iní­cio o fato de relacionarmos preocupação com “dar proteção”.

Passamos a nos comportar afirmando: “Lógico que eu me preocupo com você, eu o amo”, “Você tem que se preocupar com seus pais”, “Quem tem filhos vive em constante preocupação”.

Pensamos que estamos defendendo e auxiliando os entes queridos, quando na verdade estamos confinando-os e prejudican­do-os por transmitir-lhes, às vezes, de modo imperceptível, medo, insegurança e pensamentos catastróficos.

“Não estejais inquietos pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo.

A cada dia basta seu mal”.

O Criador provê suas criaturas como necessário, porqüanto seria impossível a Natureza criar em nós uma necessidade sem nos dar meios para supri-la. “Vede os pássaros do céu, vede os lírios dos campos”.

Além do mais, pedia-nos que fizéssemos observações de como a vida se comporta e que deixássemos de nos “pré-ocupar”, convidando-nos a olhar para nossa criação divina que a todos acolhe.

O Mestre queria dizer com essas afirmativas que tudo o que vemos tem ligação conosco e com todas as partes do Universo e que somos, em realidade, participantes de uma Natureza comum. As mesmas causas que cooperam para o benefício de uns cooperam da mesma forma para o de outros. Quando há confiança, existe fé; e é essa fé que abre o fluxo divino para a manutenção e prosperida­de de nossa existência, dando-nos juntamente a proteção que buscamos em todos os níveis de nossa vida.


Livro: Renovanddo Atitudes

Espírito Hammed. Psicografia de Francisco do Espírito Santo Neto

6 comentários:

Kelly disse...

Mas nos dias atuais quem consegue viver sem preocupação? Realmente seria maravilhoso conseguir colocar em prática as palavras que escreveu acima, mas infelizmente eu não consigo fazer isso em todas asituações que a vida me coloca, talvez seja a hora de eyu começar a exercitar e melhorar isso.Adorei sua postagem, abraços

Ana Laura disse...

Quando há confiança, existe fé; e é essa fé que abre o fluxo divino para a manutenção e prosperida­de de nossa existência, dando-nos juntamente a proteção que buscamos em todos os níveis de nossa vida...

Belas palavras!
Estou te seguindo, adorei seu blog!
Beijo no coração!

analaurasanchez.blogspot.com

Fernanda disse...

Olá, gostei mto do seu blog!

Espero que vc possa dar uma passadinha no meu (www.janelaespirita.blogspot.com) para compartilhar seus pensamentos....quero tbm divulgar o espiritismo para aqueles que tem interesse, e, acima de tudo, aprender com esta filosofia de vida

Déia disse...

Quanta verdade nestas lições. Eu era exatamente assim, ficava me preocupando com tudo antes da hora. Vivia estressada, de mau-humor e desesperada. E no final, tudo acabava se resolvendo. Para todo mal, há sempre um remédio. Hoje, internalizei bem seriamente esta lição e mudei e sou muito mais feliz. Confiar na providência divina, faz toda a diferença para se viver uma vida mais plena.
Lindo o artigo e a lição melhor ainda.

Abraços,
Blog Núcleo de Idéias Espíritas
http://nucleodeideias.blogspot.com/

Aline Beatriz disse...

Amiga adorei ler esta reflexao, fazia tempo que nao passava por aqui. Li refleti, me ajudou mt o texto.
Senti saudade de conversar contigo, apareça ok!!
bjss minha chará

Antonio Vieira disse...

Parabéns pela postagem, como sempre é um excelente artigo. A Internet no Brasil realmente precisa de postagens de qualidade como estas que você está nos oferecendo. Gostaria de lembrar também um ótimo agregador de conteúdos que vem se destacando muito, que é o Pop Blogs:
http://www.popblogs.net

Divulgue quantas postagens gratuitamente você quiser todos os dias (não há limites), sem fila de espera, tenha seus links publicados em nosso site e aumente muito mais as visitas diárias de seu blog.